Iniciando mais um semestre letivo

Depois de merecido descanso, as atividades acadêmicas do IFB estão de volta. Renovados, servidores de todos os campi do IFB estão reunidos, na manhã de hoje, 24, para o Encontro Pedagógico Unificado.

Tivemos o prazer de receber a professora Monica Ribeiro, colega do Instituto Federal do Paraná, que conduziu os debates sobre a Educação Profissional e o Ensino Médio Integrado no contexto da Reforma do Ensino Médio.

O IFB está se preparando para receber seus estudantes, da melhor forma possível.

 

Conectando-se com a Secretaria de Cultura do Distrito Federal

O reitor Wilson Conciani reuniu-se hoje com gestores da Secretaria de Cultura do DF para tratar sobre pautas como o Intercâmbio Sociocultural e o ConectaIF.  Em conversa com o Secretário de Cultura, Guilherme Reis,  Conciani fez o convite a Secretaria para participar do evento na programação do Palco Cultural.

O subsecretário de Patrimônio Cultural, Gustavo Pacheco, presente na reunião confirmou o envolvimento da pasta. Além do ConectaIF, a Secretaria de Cultura apoiará outras atividades, como a amostra artística armênia prevista para novembro, a implantação do IFB Campus Recanto das Emas e o reforço em ações de formação/qualificação na área artístico cultural.

IFB recebe representantes de Instituto de Tecnologia e Politécnicos da Nova Zelândia

Na tarde de hoje, 6/07, o reitor do Instituto Federal de Brasília recebeu representantes da Waikato Institute of Technology (Wintec), um dos 16 Institutos de Tecnologia e Politécnicos (ITP) da Nova Zelândia.

O objetivo  do encontro foi estabelecer parcerias para cooperação acadêmica e mobilidade de professores, pesquisadores, equipes técnicas e alunos com o IFB, além de trocar experiências e conhecer oportunidades de engajamento.

Além de Brasília, os representantes da Wintec também estão visitando a cidade de São Paulo durante a passagem pelo Brasil, para compartilhar suas metodologias de ensino técnico e trocar experiências com o modelo brasileiro.

ITP 

Os Institutos de Tecnologia e Politécnicos da Nova Zelândia são instituições públicas de ensino superior voltados para aspectos práticos do aprendizado. Com fortes vínculos com as indústrias locais, os ITPs oferecem grande variedade de programas de estudos, com qualificações que vão do ensino técnico e vocacional aos programas de pós-graduação com pesquisa aplicada. Os programas oferecidos pelos ITPs são reconhecidos pelo Ministério da Educação da Nova Zelândia e pelo New Zealand Qualification Authority (NZQA), e possuem equivalência com os programas oferecidos pelas universidades (ensino superior).

 

 

 

Boas Férias

Foto do Campus Planaltina, tirada pelo amigo Raimundo Sales

Estamos no mês de julho. As temperaturas caem em Brasília, os ipês colorem as ruas da nossa capital e mais um semestre letivo chega ao fim.

Que neste mês de julho, os objetivos de cada um possam ser alcançados:

Aos que viajam, que vão e retornem em paz;

Aos que vão colocar os estudos em dia, que pratiquem os novos conhecimentos adquiridos;

Aos que vão aproveitar para desfrutarem do sossego e do ócio, que retornem às atividades plenamente renovados;

Aos que vão receber familiares em casa, que aproveitem intensamente os momentos;

Aos que vão continuar trabalhando neste período, que o façam com o mesmo empenho e intensidade de sempre.

Esperamos vocês, de volta, no mês de agosto. Com temperaturas mais quentes, com novas cores de ipês enfeitando Brasília e com um novo semestre letivo pela frente. Com novos desafios e novas conquistas.

Boas Férias.

 

Wilson Conciani

Reitor do IFB

Em defesa dos Institutos Federais

Na tarde desta quarta-feira, 5 de julho, no Plenário 14 da Câmara Federal, ocorreu o lançamento da “Frente Parlamentar em Defesa dos Institutos Federais”.

De caráter suprapartidário, a Frente tem como objetivo articular os esforços parlamentares (federais) para a consolidação e expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica.

Como primeira e mais imediata ação, ficou definido que a Frente apresentará à Presidência da República e ao Ministério da Educação a situação e necessidades da Rede Federal.