Gestores ouvem depoimentos sobre Inovação e Educação Aberta

Os diretores de campi, diretores de Ensino, equipe da EaD e  pró-reitores do Instituto Federal de Brasília (IFB) participaram de reunião extraordinário nesta segunda, 27, para ouvirem experiências bem sucedidas de parceiros sobre inovação e Educação Aberta.

O reitor do IFB, Prof. Wilson Conciani, abriu a atividade afirmando que a instituição já se destaca como inovadora nas atividades meio como os sistemas de Gestão Integrado (SGI), de Gestão Acadêmica (SGA), IFB em Números, o cartão IFB Pesquisa e o ConectaIF, ações que já são seguidas por outras entidades Brasil afora. “Agora nosso desafio é inovar no fim – no ensino”, disse, considerando a demanda de 1,5 milhão de profissionais técnicos no Distrito Federal. “Precisamos olhar para o mundo afora. Antes se falava em educação a distância, agora educação aberta, o que não significa redução da qualidade e sim que o estudante passará menos tempo na escola e vivenciará mais a leitura e a prática em laboratórios e no mundo do trabalho”, ponderou.

Após assistirem um vídeo com o depoimento de Jorge Arevalo, vice-ministro do País Basco na European Vocational Skills Week, os gestores receberam a Profa. Dra. Maria Lúcia Cavalli Neder, ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso e criadora de um dos primeiros cursos superiores a distância do Brasil . Ela contou que, no início dos anos 90, a universidade tinha o desafio de formar 6 mil professores de séries iniciais num Estado de grandes dimensões territoriais, com acesso difícil de estradas e rios e sem internet.  “Descobrimos que temos que usar a tecnologia que está ao nosso alcance. O foco não é o adjetivo (tecnologia), é o substantivo (sujeito)”, disse.

O método utilizado pela UFMT é de um professor para cada 20 alunos. Denominado por eles de orientador acadêmico, o professor está na comunidade a disposição dos estudantes e é permanentemente capacitado. O estudante que tem dificuldade pode rever o conteúdo e recebe auxílio até que avance. As aulas são temáticas e modulares o que exige muito mais planejamento e interação entre os conteudistas.

O Prof. Dr. Alexandre dos Anjos, da Secretaria de Tecnologias Educacionais da UFMT, também contribuiu falando sobre Ferramentas Tecnológicas na Educação e contando sobre a experiência de ministrar curso de formação de professores brasileiros no Japão com desafios culturais e de fuso horário, curso para o sistema prisional e para instituições públicas parceiras. “Agora estamos investindo em realidade virtual ampliada”, contou.

Por webconferência, o Prof. Dr. Mark Curcher, diretor do Programa School of Vocacional Education da TAMK – Tampere University of Applied Sciences da Finlândia, narrou a experiência de capacitar professores de todas as regiões do mundo. “Já foi o tempo do aluno passivo. Na educação aberta ele é interlocutor, é construtor do seu próprio conhecimento”, disse.

No período da tarde, os gestores ouviram o depoimento do empresário Marcelo Marques da Silva, da Joman Soluções Digitais, parceiro do Instituto Federal de Brasília. Ele trouxe muitos casos de sucesso e enumerou as vantagens da educação virtual com números atualizados.

E fechando o encontro, a  Profa. Dra. Sonia da Costa, criadora da Rede Certific, e hoje diretora do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC) fez um relato sobre os desafios da construção do sistema de reconhecimento de saberes e se dispôs em auxiliar o IFB em reestruturar seu sistema.

Gestores do IFB participam da 41ª Reditec

Os gestores do Instituto Federal de Brasília (IFB) participaram  intensamente da 41ª Reunião dos Dirigentes das Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica (Reditec), que aconteceu no Centro de Convenções de João Pessoa, na capital paraibana que começou segunda, dia 20, e encerrou nesta quinta, 23. A Reditec reúne os fóruns de gestores, além de simpósios e encontros temáticos.

Os diretores dos campi São Sebastião (Fernando Barbosa), Samambaia (Fernando Dantas), Gama (Romulo Ramos), Estrutural (Marcelo Leite), Ceilândia (Tarcísio Ribeiro), Planaltina (Edilene Carvalho), Riacho Fundo (Sérgio Barbosa), os pró-reitores de Pesquisa e Inovação (Luciana Massukado), Extensão e Cultura (Cristiane Salgado), Ensino (Adilson Araújo), Administração (Simone Penteado) e Gestão de Pessoas (Rodrigo Mendes), a assessora internacional (Edna Azevedo) e a diretora de Educação a Distância (Patrícia Barcelos) representaram a instituição nas atividades da Reditec.

Entre as ações eles destacaram o Fórum de Diretores da Região Centro-Oeste e os demais Fóruns setoriais do Conif, o encerramento do Programa Líderes para o Futuro (formação ministrada por instituição australiana ao longo do ano), lançamento de livro sobre a Pesquisa, Pós-graduação e Inovação na Rede, diálogos com representantes de instituições internacionais (França, Portugal, Colômbia, Chile e Canadá), Mostra de Extensão e Cultura e II Encontro de Educação a Distância (EEAD). Sobre os dois últimos eventos, o IFB atuou com um estande e ministrando palestras.

Inclusão

O projeto “Desenvolvimento de metodologia inovadora para inclusão dos deficientes visuais da ABDV (Associação Brasiliense de Deficientes Visuais) em múltiplos letramentos, como transversalidade nas ações dos cursos técnicos, tecnológicos e licenciaturas do IFB/Campus Taquatinga” foi apresentado como palestra pela pró-reitora de Extensão e Cultura do IFB na roda sobre o tema “A extensão nos IFs e o compromisso com a Educação Básica”.

EaD

O II Encontro de Educação a Distância (EEAD), que aconteceu durante a Reditec, teve um momento especial que reuniu estudantes, tutores, professores e coordenadores de cursos em EaD em homenagens pelos 10 anos do Programa Rede e-Tec Brasil. O Instituto Federal de Brasília é uma das instituições da Rede que vem ampliando consideravelmente a oferta de seus cursos nesta modalidade.

Encontro mobiliza famílias dos alunos do Integrado no Campus Planaltina

Neste sábado, dia 18 de novembro, aconteceu mais um encontro Escola-Família do Curso Técnico em Agropecuária integrado ao Ensino Médio no Campus Planaltina, organizado pela Diretoria de Ensino, Pesquisa e Extensão da Unidade.

O reitor do IFB, Prof. Wilson Conciani, e o pró-reitor de Ensino, Adilson Cesar de Araujo, participaram da atividade, que teve como objetivos integrar as famílias à escola e prevenir evasão e abandono, além de melhorar o rendimento escolar.

Foram tratados temas sobre a rotina dos alunos nas próximas semanas, quando acontecerão as provas e o processo de recuperação. O foco do diálogo com os pais foi pensar estratégias de estudos e de acompanhamento aos alunos para as últimas atividades letivas de 2017.

Campus Recanto das Emas: Uma realidade cada vez mais próxima da comunidade

O que antes era apenas ruína está se tornando a nova unidade do Instituto Federal de Brasília (IFB) na cidade administrativa do Recanto das Emas.  O espaço antes abandonado e ocupado por usuários de crack era para ter sido ocupado pelo projeto assistencialista Cidade dos Meninos. Com a doação do antigo local pelo Governo de Brasília e recursos financeiros do Ministério da Educação, a revitalização do prédio principal e as obras em todo o espaço foram possíveis. Atualmente, com obras adiantadas e previsão de inauguração para fevereiro de 2018, o IFB Campus Recanto das Emas já dá sinais que chegou a região. O projeto inicial vai contar com onze salas de aulas, quatro laboratórios de Informática; Artes e Ciências; Áudio e Vídeo e Edição e Editoração. Além de uma biblioteca, uma  quadra poliesportiva e espaços para as salas administrativas.

O eixo tecnológico escolhido em audiência pública com a população foi o de “Produção Cultural e Design”. O primeiro curso a ser ofertado será o de Técnico em Produção de Áudio e Vídeo. O campus terá capacidade para atender 1.200 estudantes, inclusive com a oferta de ensino médio integrado.  A escolha pelo curso aconteceu considerando as demandas do mercado em Brasília,  um dos maiores centros de emissoras de rádio e televisão o País.

A estrutura para o curso de Produção de Áudio e Vídeo inclui estúdio e laboratórios para atender 40 alunos simultaneamente com equipamentos de última geração. A ideia é simular o espaço de trabalho de uma emissora de TV ou de uma produtora de vídeo com ilhas de edição, equipamentos de externas, chamadas de UPJ – Unidade portátil de jornalismo ou UPP – Unidade portátil de produção. As possibilidades de inserção no mercado profissional são para emissoras de TV, agências de publicidade e produtoras de audiovisual.

O curso de Técnico em Áudio e Vídeo será oferecido em duas modalidades: Integrado (para o adolescente que terminou o ensino fundamental e pode cursar o ensino médio profissionalizante) e Subsequente (para aquele que já terminou o ensino médio e deseja fazer apenas  o ensino profissionalizante). O conteúdo programático ainda inclui noções de Iluminação e Fotografia. Os futuros profissionais do IFB poderão atuar em três áreas: operador de câmera, operador de áudio e editor de imagens. O formando também poderá exigir registro profissional de radialista, já que o curso é certificado pelo MEC.

A abertura de novo processo seletivo para a Unidade está prevista para segunda quinzena de dezembro  com a  oferta de 240 vagas, sendo 160 para o curso integrado e 80 para o curso subsequente. As inscrições acontecerão durante o mês de janeiro. “A população do Recanto das Emas será beneficiada com os cursos do Instituto. Em fevereiro já teremos alunos iniciando o primeiro curso de Técnico de Áudio e Vídeo profissionalizante do Distrito Federal. Há expectativa é muito grande entre nossos servidores e docentes para a inauguração do novo campus”, afirma o Prof. Wilson Conciani, reitor do IFB.

Com mudança marcada para o final do ano, a ideia é começar a movimentação de materiais assim que as condições da obra permitirem. “Todos estão animados com as boas perspectivas no Recanto das Emas.  Parte dos servidores e infraestrutura do novo campus será migrada do Campus Taguatinga Centro.  Serão 42 docentes e 35 servidores inicialmente para atender a demanda local da população”, afirmou o Prof. Germano Teixeira Cruz, atual diretor do Campus Taguatinga e futuro diretor do Campus Recanto das Emas.

Acompanhe novas informações sobre a abertura do processo seletivo aqui no site.

Reitor do IFB participa de reunião para criação Conselho dos Técnicos Industriais e Agrícolas

Nesta terça-feira, o reitor do Instituto Federal de Brasília (IFB) esteve reunido com o senador Edison Lobão, deputado federal Giovani Cherini, e outros representantes do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), e dos Sindicatos dos Técnicos Industriais e dos Técnicos Agrícolas.

Na pauta, a criação do Conselho Profissional dos Técnicos Industriais e Agrícolas. O projeto já foi aprovado na Câmara dos Deputados e agora está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal. Edison Lobão, que preside a CCJ, se mostrou disponível por dar celeridade ao processo.

 

Pais do Campus Brasília são recebidos pelo reitor

Reitoria se reúne com pais de estudantes do Campus Brasília.

Na tarde de sexta-feira, 3 de novembro, um grupo de pais da (futura) Associação de Pais do Campus Brasília do Instituto Federal de Brasília (IFB) – está em vias de ser oficializada – foi recebido pelo reitor, Wilson Conciani.

O encontro, que tinha como objetivo a apresentação da iniciativa dos responsáveis, acabou se estendendo para um diálogo sobre o orçamento Institucional e do campus.

Para efeito  de tornar mais clara e interativa a conversa, Conciani se valeu do “IFB em Números”, um sistema de transparência para que a comunidade interna e externa possa visualizar informações de ensino, pesquisa, extensão e gestão.

Ao final do encontro, a certeza de que a participação da comunidade deve, sim, integrar-se à gestão na perspectiva do fortalecimento do IFB.

IFB reforça orçamento 2018 com recursos da bancada do DF no Congresso Nacional

A bancada federal do Distrito Federal (oito deputados e três senadores) destinou R$ 45 milhões para a expansão da oferta da Educação a Distância (EaD) ofertada pelo Instituto Federal de Brasília (IFB) para 2018. A emenda coletiva está na modalidade prioritária e vai agora para aprovação na Lei Orçamentária Anual (LOA).

O projeto com os recursos é a reestruturação da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) de todas as Unidades do IFB para ofertar sistema online mais amplo e seguro possibilitando um salto de aproximadamente 2 mil alunos para 30 mil até 2019.

Hoje o Instituto Federal de Brasília oferece na modalidade EaD cursos técnicos (concomitante e subsequente) e de Formação Inicial e Continuada (FIC) em 11 polos (nos dez campi e em Brazlândia). A proposta com a reestruturação é ampliar a oferta destes cursos e também de pós-graduação.

 

Outras emendas

Há parlamentares que também estão destinando emendas individuais para o IFB. É o caso da deputada Érika Kokay que está destinando R$ 500 mil com o objetivo de adquirir equipamentos para a realização de cursos na área de Saúde (Qualidade de Vida para Idosos, Cuidador de Idosos, Segurança do Trabalho). O deputado Rôney Nemer está indicando R$ 400 mil para projeto de Energia Fotovoltaica no Campus Recanto das Emas. O deputado Ronaldo Fonseca indicou R$ 500 mil para projetos da mesma natureza energética (fotovoltaica), destinados ao Campus Brasília. No caso do deputado Alberto Fraga, os R$ 1,5 milhões são orientados para projetos fotovoltaicos para o IFB como um todo. Já o senador Hélio José indicou também R$ 500 mil para a ser utilizado em qualificação a ser executada pelo Campus Ceilândia. No total, estes parlamentares indicaram R$ 2,9 milhões.

 

Entenda

As emendas parlamentares são enviadas para inserção na LOA do ano seguinte, o que acontece normalmente no final do ano. No início do ano fiscal – geralmente entre março e abril – é feita a autorização dos valores orçamentários para o Ministério correspondente (no caso o Ministério da Educação) e este ao longo do ano vai liberando o financeiro para a instituição, o que às vezes chega a acontecer apenas no último trimestre do ano.

Para todas essas etapas é necessária gestão institucional.