Educação inclusiva é foco de acordo de cooperação

Para ampliar ações inclusivas e contribuir para desmistificar a temática saúde mental no âmbito escolar e na sociedade foi firmado nesta segunda-feira (29) acordo de cooperação do Instituto Federal de Brasília (IFB) com a Associação Movimento para a Inclusão (MOVIN). O termo prevê à oferta de estágio curricular e extracurricular para estudantes, o desenvolvimento de trabalhos conjuntos, consultorias, visitas técnicas, palestras, mesas-redondas, entre outras iniciativas.

Uma das ações se dará no ConectaIF, evento que ocorre de 26 a 31 agosto, com a participação da entidade no VIII Fórum de Educação Profissional e Tecnológica Inclusiva. O Fórum tem como um dos objetivos a integração entre pesquisadores, discentes e profissionais visando melhoria no atendimento educacional das pessoas que apresentam algum tipo de deficiência ou transtorno.

“Nosso trabalho multidisciplinar é de formiguinha junto aos estudantes, suas famílias e os trabalhadores em educação. É preciso superarmos a barreira atitudinal, buscando inclusão, mas também aceitação deste público”, destacou Vânia Brandão, presidente do MOVIN.

O reitor do IFB, Wilson Conciani, afirmou que a parceria é mais um passo inclusivo da instituição. “Queremos contar com o apoio de entidades como o MOVIN para o desenvolvimento de pesquisas e tecnologias assistivas que beneficiem não só os estudantes, mas também a sociedade”, disse.

Reitor Conciani e direção do MOVIN durante assinatura do acordo de cooperação

Estudantes e servidores do IFB ganham acesso a plataforma Guidework

Professores e estudantes do Instituto Federal de Brasília (IFB) passam a ter acesso a uma plataforma de gestão educacional on-line para atividades de aprendizagem e produção de textos científicos que se molda a necessidade específica dos públicos, a GuideWork.

Este é um dos itens de acordo de cooperação firmado pelo IFB com a CG Inovação, startup de um jovem que uniu a tecnologia com a gestão educacional. “Uma das vantagens desta plataforma, por exemplo, é que o usuário não precisa se preocupar com as normas técnicas e sim o seu tema”, explicou o CEO, Bruno Castilho. “Este é o caminho do novo sistema educacional, o que agrega meios simples e acessíveis”, comentou o reitor Wilson Conciani, na assinatura do acordo.

O documento sobre a parceria do IFB com a CG Inovação contempla ainda facilidades para a pesquisas e extensão, consultorias, aulas e visitas técnicas, suporte on-line para uso da solução, palestras, workshops e oficinas presenciais para divulgar a plataforma e treinar profissionais e alunos. “Temos mais de 1.300 usuários e esta é a primeira instituição pública que firmamos parceria. Conheci a Rede Federal através da pró-reitora de Pesquisa e Inovação do IFB em uma atividade no Biotic e com isso já estamos em contato com Institutos de várias regiões do País, como o Farroupilha, Sul de Minas e Bahia”, contou Castilho.