Conectando-se com a Secretaria de Cultura do Distrito Federal

O reitor Wilson Conciani reuniu-se hoje com gestores da Secretaria de Cultura do DF para tratar sobre pautas como o Intercâmbio Sociocultural e o ConectaIF.  Em conversa com o Secretário de Cultura, Guilherme Reis,  Conciani fez o convite a Secretaria para participar do evento na programação do Palco Cultural.

O subsecretário de Patrimônio Cultural, Gustavo Pacheco, presente na reunião confirmou o envolvimento da pasta. Além do ConectaIF, a Secretaria de Cultura apoiará outras atividades, como a amostra artística armênia prevista para novembro, a implantação do IFB Campus Recanto das Emas e o reforço em ações de formação/qualificação na área artístico cultural.

IFB recebe representantes de Instituto de Tecnologia e Politécnicos da Nova Zelândia

Na tarde de hoje, 6/07, o reitor do Instituto Federal de Brasília recebeu representantes da Waikato Institute of Technology (Wintec), um dos 16 Institutos de Tecnologia e Politécnicos (ITP) da Nova Zelândia.

O objetivo  do encontro foi estabelecer parcerias para cooperação acadêmica e mobilidade de professores, pesquisadores, equipes técnicas e alunos com o IFB, além de trocar experiências e conhecer oportunidades de engajamento.

Além de Brasília, os representantes da Wintec também estão visitando a cidade de São Paulo durante a passagem pelo Brasil, para compartilhar suas metodologias de ensino técnico e trocar experiências com o modelo brasileiro.

ITP 

Os Institutos de Tecnologia e Politécnicos da Nova Zelândia são instituições públicas de ensino superior voltados para aspectos práticos do aprendizado. Com fortes vínculos com as indústrias locais, os ITPs oferecem grande variedade de programas de estudos, com qualificações que vão do ensino técnico e vocacional aos programas de pós-graduação com pesquisa aplicada. Os programas oferecidos pelos ITPs são reconhecidos pelo Ministério da Educação da Nova Zelândia e pelo New Zealand Qualification Authority (NZQA), e possuem equivalência com os programas oferecidos pelas universidades (ensino superior).

 

 

 

Boas Férias

Foto do Campus Planaltina, tirada pelo amigo Raimundo Sales

Estamos no mês de julho. As temperaturas caem em Brasília, os ipês colorem as ruas da nossa capital e mais um semestre letivo chega ao fim.

Que neste mês de julho, os objetivos de cada um possam ser alcançados:

Aos que viajam, que vão e retornem em paz;

Aos que vão colocar os estudos em dia, que pratiquem os novos conhecimentos adquiridos;

Aos que vão aproveitar para desfrutarem do sossego e do ócio, que retornem às atividades plenamente renovados;

Aos que vão receber familiares em casa, que aproveitem intensamente os momentos;

Aos que vão continuar trabalhando neste período, que o façam com o mesmo empenho e intensidade de sempre.

Esperamos vocês, de volta, no mês de agosto. Com temperaturas mais quentes, com novas cores de ipês enfeitando Brasília e com um novo semestre letivo pela frente. Com novos desafios e novas conquistas.

Boas Férias.

 

Wilson Conciani

Reitor do IFB

Em defesa dos Institutos Federais

Na tarde desta quarta-feira, 5 de julho, no Plenário 14 da Câmara Federal, ocorreu o lançamento da “Frente Parlamentar em Defesa dos Institutos Federais”.

De caráter suprapartidário, a Frente tem como objetivo articular os esforços parlamentares (federais) para a consolidação e expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica.

Como primeira e mais imediata ação, ficou definido que a Frente apresentará à Presidência da República e ao Ministério da Educação a situação e necessidades da Rede Federal.

Tiriba da Guiné-Bissau

No início da noite de quarta-feira, 28 de junho, o grupo de estudos de danças do oeste africano – curso de Licenciatura em Dança – realizou performance das mais animadas em um dos espaços do Campus Brasília.

Num misto de movimentos ritmados, envolventes e alegres o grupo demonstrou a desenvoltura típica dos povos africanos da Guiné-Bissau.

Um verdadeiro show!

IFB empossa novos servidores

Na última sexta-feira, 23, o IFB recebeu novos reforços: sete novos técnicos administrativos foram empossados em uma rápida cerimônia na reitoria do IFB.

“Nesse momento o IFB recebe mais servidores e aos poucos vai compondo seu quadro para atender plenamente a sua missão e a sociedade. Receber novos servidores, nesse momento – em que há restrições em concursos públicos para contratação onde o número de código das vagas é muito pequeno – tem um caráter especial. É uma grande contribuição que nós recebemos E que nossos colegas sejam todos bem-vindos”, diz o reitor, Wilson Conciani.

Dia de colheita de resultados

Sem dúvida, a hora de colher resultados é o melhor momento do trabalho. E foi nesse clima que, na manhã do último sábado, 24, o reitor Wilson Conciani e o diretor Germano Teixeira estiveram no futuro Campus Recanto das Emas para comemorar, com um café da manhã, a certificação dos concluintes do Cursos FIC de Reparos (Edificações). Conciani foi professor e orientador da turma.

Na sequência, Conciani foi para o Campus Riacho Fundo. A recepção ficou por conta das estudantes do Ensino Médio Integrado que, vestidas de índias, realizaram um evento de conclusão das atividades do semestre, abordando a cultura de civilizações nativas do Brasil em uma viagem por aspectos culturais, gastronômicos, religiosos, etc. E entre um espaço e outro, o encontro com comunidades candangas.

Temos novos espaços!

O IFB acaba de ganhar novos e ótimos espaços. Foram entregues, neste mês de junho, a biblioteca e o ginásio poliesportivo do Campus Brasília.

No total, foram quase 6 mil metros quadrados de área construída. Só a biblioteca tem mais de 2.300 m² e o ginásio, é um caso à parte: Quadra poliesportiva com arquibancada, ambientes para sala de musculação, sala técnica, exame médico, vestiários, depósitos e duas piscinas aquecidas por energia solar. Por falar nisso, a sustentabilidade, além da acessibilidade, foram destaques nesses espaços entregues.

“Esses novos espaços são de toda a comunidade estudantil e quero aqui parabenizar a todos! Agora, para completar, só falta marcarmos um torneio de futebol para integrar os campi”, sugere o reitor Wilson Conciani.

Na UNB olhando para a crise (e saídas para ela)

A UNB, dentro de suas características acadêmico-científicas, promoveu encontro para discutir “Olhares para a Crise” na perspectiva de enxergar alternativas de saída, na Faculdade de Direito.

Um enorme – no sentido da grandiosidade da proposta – desafio que reuniu os professores/cientistas Bresser Pereira (FGV), Maria Lúcia Fatorelli (Auditoria Cidadã da Dívida) e Nelson Barbosa (FGV / UNB).

Com foco na Economia, mais pormenorizadamente na política monetária (taxa de câmbio/juros) e fiscal, o encontro apontou para um aprofundamento das dificuldades socioeconômicas (desemprego, estagnação, cortes investimentos sociais etc) a serem mantidas as atuais políticas públicas.

Na expressão da Professora Maria Lúcia, com uma intencionalidade quase visceral para “não permitir que o povo goze das benesses da riqueza brasileira”. Unânime que o problema não é déficit de capital, mas a prioridade que tem se definido a ele: acumulação da riqueza pelo setor financeiro. Para mudar é preciso, verdadeira e definitivamente, adotar políticas públicas que permitam a retomada do crescimento que combine (re)distribuição de renda, garantindo educação, infraestrutura, investimentos, taxas de câmbio e juros reais, de sorte a permitir o cumprimento do papel do Estado em uma economia capitalista.